TUBERCULOSE

O QUE É A TUBERCULOSE? 
A tuberculose é uma doença infectocontagiosa causada pelo bacilo Mycobacterium tuberculosis, também conhecido como Bacilo de Koch, e pode ser transmitida de pessoa para pessoa. O paciente com tuberculose pulmonar ao falar, tossir, espirrar ou rir elimina pequenas gotículas que contém os bacilos da doença, capazes de contaminar quem as inale.
 
COMO OS BACILOS CAUSAM A DOENÇA?
O bacilo da tuberculose, ao ser inalado, penetra nos pulmões e produz uma infecção inicial que, em 95% dos casos, é curada pela própria imunidade da pessoa. Em muitas pessoas normais é habitual se encontrar na radiografia de tórax um “nódulo calcificado”, que a cicatriz dessa infecção inicial curada naturalmente.
 
Em pequena parcela de indivíduos, meses ou até anos após esta infecção inicial, aparecerão sintomas próprios da doença, também conhecida como tuberculose "pós-primária”, e que se manifesta principalmente nos pulmões.
 
QUAIS OS SINTOMAS DA TUBERCULOSE?
As manifestações clínicas são as mais variadas. O principal é a presença de tosse de longa duração, geralmente superior a quatro semanas. Além disso, ainda podem ocorrer: expectoração com pus e/ou sangue, falta de ar e dor torácica. O doente apresenta cansaço, perda do apetite, emagrecimento, febre (geralmente à tarde) e sudorese noturna. A evolução destes sintomas costuma se prolongar durante semanas ou meses.
 
No Brasil, um país com alta incidência de tuberculose, toda pessoa com tosse superior a 3 semanas de duração deve realizar exames para se confirmar ou afastar a tuberculose.
 
COMO PODE SER FEITO O DIAGNÓSTICO DA TUBERCULOSE?
Através do exame médico é possível ao médico suspeitar da doença quando os sintomas estiverem presentes. A confirmação do diagnóstico geralmente é feita de forma rápida e fácil através da realização de exame de escarro e radiografia torácica. Raramente há a necessidade de se realizar exames mais sofisticados como broncoscopia ou tomografia computadorizada.
 
HÁ OUTRAS FORMAS DE TUBERCULOSE QUE NÃO ATINGEM OS PULMÕES?
A tuberculose pode atingir qualquer órgão do corpo, no entanto, compromete os pulmões na grande maioria das vezes. Em até 15% dos casos há o comprometimento de outros órgãos como os rins, os ossos, os gânglios linfáticos (linfonodos), a pleura, a pele, o cérebro, etc.
 
Para o tratamento das formas de tuberculose que não comprometem os pulmões se utilizam as mesmas drogas para a forma pulmonar da doença.
 
A TUBERCULOSE TEM CURA? 
Hoje a tuberculose é curável com o uso de antibióticos efetivos contra o Mycobacterium tuberculosis. Ao serem tomados de forma regular, controlam rapidamente a doença, diminuem drasticamente a mortalidade e reduzem o período de transmissão. Este tipo de medicação está disponível na rede de saúde e é administrado geralmente em regime ambulatorial, ou seja, sem a necessidade de internação hospitalar.
 
O esquema de tratamento atualmente utilizado no Brasil dura 6 meses e envolve o uso de 4 drogas diferentes. Nos primeiros dois meses de tratamento os quatro tipos de antibióticos são combinados no mesmo comprimido e, nos quatro meses restantes, faz-se a complementação do tratamento com apenas duas drogas.
Para o sucesso do tratamento é fundamental a tomada diária dos comprimidos sem falhas e durante todo o período preconizado. O uso irregular da medicação ou a interrupção precoce do tratamento não leva à cura e pode originar formas resistentes de doença.
 
DEVE-SE ISOLAR A PESSOA DOENTE POR TUBERCULOSE?
As pessoas que moram na mesma casa do doente por tuberculose necessitam de avaliação médica para se afastar a possibilidade de contaminação. Não há necessidade de isolamento do doente e nem de separação de seus objetos de uso pessoal.
 
A TUBERCULOSE NÃO ERA CONSIDERADA UMA DOENÇA EM EXTINÇÃO?
A tuberculose é a doença infecciosa mais comum no mundo, atingindo cerca de 8 milhões de pessoas. Hoje, a tuberculose é considerada pela Organização Mundial de Saúde como problema de saúde pública mundial. Até mesmo nos países desenvolvidas, onde acreditava-se que ela estava em erradicação, a tuberculose retornou a ocupar um local de importância devido ao surgimento do vírus HIV e ao aumento das correntes migratórias. Populações de países menos desenvolvidos com piores condições socioambientais ou flagelados de guerra deslocam-se com mais facilidade hoje em dia promovendo maior disseminação da doença.
 
O Brasil ocupa um lugar de destaque no ranking entre os que mais possuem doentes por tuberculose, com cerca de 80 mil casos novos por ano. Morre-se por tuberculose entre 4 e 5 mil pessoas por ano no Brasil pela doença, o que dá uma média de 12 doentes por dia. Isso é maior que as mortes por AIDS ou por Influenza A-H1N1.
Compartilhar:

CONTATOS

HIGIENÓPOLIS
Rua Conselheiro Brotero, 1539 - Cont. 111

Telefones: 55 (11) 3661-1740 / 3667-1017

SANTANA
Rua Dr. Zuquim, 449 - conj. 74

Telefones: 55 (11) 2973-2440 / 2283-0037

Marque sua consulta

Tira Dúvidas

Inaladores"

Tabagismo"