OS RISCOS DA GRIPE H1N1 (GRIPE SUÍNA)

O QUE É A INFLUENZA (GRIPE)?
A influenza (“gripe”) é causada por um vírus que ataca principalmente as vias respiratórias superiores — nariz, garganta e, às vezes, pulmões. A infecção dura geralmente cerca de uma semana. É caracterizada por febre alta, dor de cabeça, mal-estar geral, tosse e dor de garganta. As epidemias anuais de influenza atingem de 5% a 15% da população, causando aproximadamente três a cinco milhões de casos em todo o mundo, incluindo 250 a 500 mil mortes (principalmente em idosos).
 
QUAIS VIRUS PODEM CAUSAR A INFLUENZA (GRIPE)?
A infecção humana causada pelo vírus influenza que ocorre todos os anos denomina-se influenza humana sazonal, ou gripe comum, pelo fato de ocorrer predominantemente nos períodos de inverno. 
Os vírus influenza atualmente em circulação que acometem seres humanos são divididos em dois grupos: A e B. Enquanto o tipo B só circula em humanos e não apresenta subtipo, o vírus A é transmitido entre diversas espécies de animais (que são reservatórios destes vírus na natureza), e destes para os humanos.
 
Este é o tipo viral associado à maior morbidade entre humanos e também o que tem o potencial de produzir uma pandemia. Os vírus influenza do tipo A apresentam em sua superfície externa as substâncias (antígenos) hemaglutinina (H) e neuranimidase (N) que definem os diversos subtipos virais, por exemplo, H3N2, H1N1, H1N2, H5N1, entre outros.
 
POR QUE OS VIRUS INFLUENZA SE MODIFICAM TANTO?
Os vírus influenza evoluem com facilidade e de modo imprevisível. Quando eles se multiplicam, ocorrem pequenos erros que não são corrigidos. Como resultado, sua composição genética muda aos poucos e constantemente. São em função destas constantes variações que a vacina contra a gripe (influenza humana sazonal) deve ser atualizada todos os anos, garantindo que ela seja eficaz contra os vírus que estão circulando entre a população.
 
COMO UM VIRUS DE PORCO PODE CAUSAR DOENÇA EM SERES HUMANOS?
Como os vírus influenza A acometem aves e alguns mamíferos além dos seres humanos, um vírus influenza de uma espécie pode trocar material genético com vírus influenza de outras espécies, em um processo conhecido como "rearranjo". Quando isso ocorre é produzido um novo vírus híbrido. Provavelmente este é o mecanismo pelo qual surgiu o vírus da gripe aviária e da gripe suína (classificado como H1N1).
 
O porco é um animal que é sensível aos vírus da influenza suína, humana e aviária. Assim como no ser humano, os vírus influenza no porco também sofrem mutação contínua. Esses vírus híbridos podem provocar o aparecimento de um novo vírus da gripe, tão virulento como o da gripe aviária e tão transmissível como a gripe humana.
 
Como as populações humanas não têm imunidade ao novo vírus resultante, e como as vacinas existentes não podem fornecer proteção adequada, as variações do vírus influenza resultaram em pandemias ao longo da história.
 
Um vírus pandêmico pode surgir por outro mecanismo, no qual os vírus gradualmente se adaptam durante infecções humanas, gerando progressivamente uma forma que se dissemina mais facilmente entre humanos. Acredita-se que o vírus causador da pandemia de 1918 (gripe espanhola) tenha passado por este processo, sofrendo mutação por um período desconhecido antes de se tornar altamente contagiosa entre os humanos.
 
COMO A GRIPE H1N1 (SUINA) PODE SER TRANSMITIDA?
Assim como o vírus influenza que causa a gripe comum em humanos, o vírus da chamada gripe suína provavelmente pode se disseminar pela tosse e espirro e é bem provável que seja transmitida antes do surgimento de sintomas. Não há registro no atual surto de contaminação ocorrida através do contato de porcos com humanos e sim de pessoa para pessoa. Não há risco de transmissão através do consumo de carne de porco.
 
QUAIS OS SINTOMAS DA GRIPE H1N1?
Os sintomas em humanos são parecidos com os da gripe comum e incluem febre acima de 39°C, falta de apetite e tosse. Algumas pessoas com a gripe suína também relataram ter apresentado catarro, dor de garganta, náusea, vômito e diarréia. Em casos mais graves pode ocorrer pneumonia.
 
O QUE É UMA PANDEMIA?
Uma pandemia é um surto de infecção que atinge todo o mundo. As pandemias de influenza são eventos raros, mas recorrentes. Elas têm ocorrido tipicamente a cada 10 ou 50 anos ao longo da história. No século XX, houve três pandemias: 1918 (causou aproximadamente 40 milhões de mortes), 1957 (causou mais de dois milhões de mortes) e 1968 (causou aproximadamente um milhão de mortes). As pandemias tendem a causar grande convulsão social e econômica, já que grande parte da força de trabalho é atingida, causando uma demanda significativa aos serviços essenciais. Isso compromete os padrões normais de comércio e viagens nacionais e internacionais.
 
POR QUE PODE OCORRER UMA PANDEMIA DE INFLUENZA?
O vírus influenza é o vírus causador da gripe. Um vírus capaz de causar uma pandemia seria um novo subtipo que não circulou anteriormente em humanos e seria perigoso, pois a grande maioria da população não teria qualquer imunidade contra ele.  Para que ocorra uma pandemia, o novo subtipo de vírus deverá ter genes de vírus influenza humano que o torne facilmente transmissível de uma pessoa para outra.
 
POR QUE UMA PANDEMIA INFLUENZA É UMA SITUAÇÃO GRAVE DE SAÚDE PÚBLICA?
Uma pandemia de influenza é grave pelo grande número de pessoas que podem morrer em decorrência dela. É impossível prever quão letal pode ser o vírus pandêmico. Nas últimas pandemias, os números de mortes variaram bastante: em 1918, aproximadamente 40 milhões de pessoas morreram; em 1957, mais de dois milhões de pessoas morreram; e, em 1968, aproximadamente um milhão de pessoas morreu. Pesquisas que utilizam estimativas estatísticas fizeram projeções que, no mínimo, entre 2 e 7,4 milhões de pessoas poderiam morrer na próxima pandemia.
 
PODE-SE DETER UMA PANDEMIA?
Estudos realizados sugerem que, caso medicamentos antivirais eficazes sejam utilizados rapidamente na região onde surja o vírus pandêmico e a aplicação de certas medidas de saúde pública, talvez seja possível conter a pandemia antes que esta se dissemine pelo mundo. No entanto, não há estudos que mostrem que existam antivirais eficazes contra o vírus influenza da gripe suína.
 
EXISTEM MEDICAMENTOS EFICAZES CONTRA O VIRUS DA GRIPE SUÍNA?
Existem no mercado medicamentos antivirais eficazes contra o vírus influenza H1N1, da gripe sazonal, e que também se mostraram efetivos contra esse novo subtipo de vírus suíno no ano passado.
 
RESTRINGIR O TRÂNSITO DE PESSOAS PODE SER EFETIVO PARA CONTER UMA PANDEMIA?
Como as pessoas infectadas pelo vírus da influenza frequentemente transmitem o vírus mesmo antes de apresentarem sintomas, recomendações de restrição do trânsito de pessoas e o fechamento de fronteiras podem não ter um impacto significativo em retardar a chegada do vírus. As pandemias de influenza do passado se propagaram por todo o mundo em seis a nove meses. Com o grande fluxo internacional de pessoas no século XXI, é possível que uma nova pandemia se propague em escala mundial em três meses.
 
MEDIDAS DE RESTRIÇÃO SOCIAL PODEM SER EFICAZES?
Medidas como fechamento de escolas e locais de trabalho, bem como a não formação de aglomerações de pessoas, ou seja, grandes conferências, eventos públicos e congregações são de eficácia limitada para impedir infecções humanas, mas podem ser úteis para retardar a propagação da pandemia. Ao limitar reuniões de um grande número de pessoas, os especialistas em saúde pública estarão procurando diminuir as chances de exposição ao vírus pandêmico. Dependendo do grau de circulação do vírus, tais medidas podem ajudar a retardar a propagação da pandemia para países que não foram atingidos de imediato com o surgimento do novo vírus.
 
LAVAGEM DAS MÃOS E USO DE MÁSCARAS É EFICAZ PARA A PROTEÇÃO?
As populações devem ser informadas repetidas vezes sobre a necessidade da lavagem freqüente das mãos com água e sabão, assim como da necessidade de "higiene respiratória", ou seja, cobrir a própria boca ao tossir ou espirrar, usar lenços de papel descartáveis e descartar adequadamente os lenços usados (veja o vídeo no nosso site). Devem-se manter os ambientes da casa bastante ventilados.
 
O uso de máscaras pela população geral não tem um impacto considerável em retardar a transmissão, mas deve ser permitido, já que é provável que isso ocorra espontaneamente.
 
Caso exista uma pessoa doente pela gripe suína em casa a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda, além das medidas acima, deve-se manter a pessoa restrita em apenas um cômodo da casa e, se não for possível, manter distância mínima de 1 metro.
 
Compartilhar:

CONTATOS

HIGIENÓPOLIS
Rua Conselheiro Brotero, 1539 - Cont. 111

Telefones: 55 (11) 3661-1740 / 3667-1017

SANTANA
Rua Dr. Zuquim, 449 - conj. 74

Telefones: 55 (11) 2973-2440 / 2283-0037

Marque sua consulta

Tira Dúvidas

Inaladores"

Tabagismo"