2-DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DA APNEIA DO SONO

COMO SE FAZ O DIAGNÓSTICO DA APNEIA DO SONO?
O médico pode suspeitar da Apneia do Sono avaliando os sintomas que o paciente apresenta juntamente com o exame clínico. Ao se examinar atentamente o rosto, especialmente o nariz, a língua e a mandíbula, além da circunferência do pescoço, podem-se observar alterações que estejam relacionadas à apneia. O exame complementar indicado para se realizar o diagnóstico da Apneia do Sono é a polissonografia.
 
O QUE É A POLISSONOGRAFIA?
A polissonografia é um exame que registra a passagem do ar pelo nariz e pela boca, a oxigenação sanguínea, a frequência cardíaca, os movimentos do tórax, a posição do corpo na cama, as ondas cerebrais e a intensidade do ronco além de outros dados. Ele documenta a existência da apneia e avalia a gravidade da doença pela identificação de quantos episódios de parada de respiração ocorreram durante cada hora de sono. O exame também avalia a quantidade de oxigênio do sangue durante toda a noite para saber se as apneias estão acarretando menor oxigenação dos órgãos do corpo.

A polissonografia é um exame realizado à noite em um laboratório de sono sob a supervisão de técnico ou enfermeiro capacitado. Em alguns casos o exame pode ser realizado no próprio domicílio do paciente por meio de aparelhos portáteis, mas esses aparelhos não avaliam todos os parâmetros de um exame completo como o feito no laboratório especializado. Se houver dúvidas após a realização do exame portátil domiciliar, deve-se realizar novo exame em laboratório.
 
COMO É FEITO O TRATAMENTO DA APNEIA DO SONO?
O objetivo do tratamento da Apneia do Sono é manter a abertura da garganta durante o sono e assim evitar a apneia. Isso também evita a queda da oxigenação do sangue, o aumento da aumento da descarga de adrenalina e o aumento da pressão arterial, além de promover melhora na sonolência diurna e da qualidade de vida. 

O tratamento da Apneia do Sono deve ser individualizado e planejado de acordo com as necessidades de cada paciente e de acordo com o grau de gravidade da apneia documentado na polissonografia. O tratamento envolve a adoção de medidas clínicas simples aliadas ao uso de dispositivos ou aparelhos que facilitam o fluxo do ar pela via aérea como os aparelhos intraorais e os aparelhos de pressão positiva para via aérea superior (CPAP e BIPAP).
 
O QUE PODE SER FEITO PARA MELHORAR O RONCO?
De maneira geral, o ronco sem apneia e a própria Apneia do Sono leve podem melhorar com medidas simples como: dormir de lado, perder peso, evitar uso de álcool ou tranquilizantes, entre outras. Na maioria das vezes, os pacientes com SAOS também são obesos e é fundamental para o tratamento em longo prazo a perda de peso.

Saiba mais sobre medidas para melhorar o sono (Higiene do Sono) em nosso site, clique aqui.
 
O QUE É O CPAP?
O tratamento mais eficaz e mais utilizado para os casos moderados ou graves de SAOS é o uso do aparelho chamado CPAP (do inglês, Continuous Positive Airway Pressure). O CPAP é um pequeno compressor de ar silencioso de alta tecnologia que se conecta a uma máscara ajustada ao nariz do paciente. Esse aparelho deve ser utilizado pelo paciente ao dormir e ele direciona um fluxo de ar contínuo para a via aérea que previne a obstrução da mesma e reestabelece o sono normal. Apesar de parecer algo muito desconfortável à primeira vista, o CPAP costuma ser bem tolerado pelos pacientes após a primeira semana de uso. As indicações, contraindicações e boa adaptação ao CPAP devem ser realizadas com acompanhamento de um médico e equipe de saúde especializada em distúrbios do sono.

Para cada paciente é necessário determinar individualmente o nível de pressão mais adequado a ser utilizado no CPAP para resolver a Apneia do Sono. Para saber o nível de pressão adequado é necessário realizar uma polissonografia com o uso do CPAP. Existe o CPAP denominado automático ou "inteligente”, que consegue regular a pressão automaticamente durante a noite, mas nem todos os pacientes se beneficiam com o uso desse tipo de aparelho automático.
 
O QUE É O BIPAP?
BiPAP (do inglês, Bilevel Positive Pressure Airway)  é o termo popular adotado para aparelhos que geram dois níveis de pressão do fluxo de ar, diferente do CPAP, onde o nível de pressão é contínuo. O BiPAP possui duas pressões de tratamento que são reguladas independentes uma da outra: uma pressão de inalação (IPAP), normalmente mais elevada, e uma pressão de exalação (EPAP), mais baixa para facilitar a expiração. Isso proporciona um conforto maior para os pacientes que necessitam utilizar uma pressão mais elevada, o que seria desconfortável com o CPAP.
 
O QUE É O DISPOSITIVO INTRAORAL?
O uso de dispositivos orais que avançam a mandíbula durante o sono (placa oral) podem melhorar o ronco e resolver as apneias menos graves. Esses aparelhos são confeccionados por dentistas com experiência em tratar os distúrbios do sono e podem ser indicados em alguns casos. As principais limitações para o uso do aparelho intraoral são:
  • Pessoas que têm poucos dentes, que usam próteses dentárias extensas e com problemas periodontais graves;
  • Distúrbio da articulação temporomandibular (ATM), com dor ou estalos no local;
  • Pessoas muito obesas ou com apnéia grave.
  • Apnéia central.
 
CIRURGIA PODE RESOLVER A APNEIA DO SONO?
A cirurgia é um tratamento de exceção para a SAOS, mas alguns pacientes podem se beneficiar de algum tipo de cirurgia no nariz ou na garganta para a desobstrução das vias aéreas. Nesses casos, o paciente deve ser cuidadosamente avaliado por médico especialista para se evitar uma cirurgia desnecessária e que pode ser mutilante da cavidade oral. No passado, a uvulopalatofaringoplastia (cirurgia onde se retirava parte do palato mole e a úvula do paciente) foi amplamente realizada. No entanto, a experiência obtida com o tempo demonstrou que essa cirurgia não resolve a Apneia do Sono na maior parte dos pacientes, além de trazer complicações em longo prazo.




Saiba mais sobre a história da Apneia do Sono e a relação dessa doença com o escritor Charles Dickens lendo nosso texto “De Fat Boy Joe à leptina: uma aventura digna do Sr. Pickwick.”

Compartilhar:

CONTATOS

HIGIENÓPOLIS
Rua Conselheiro Brotero, 1539 - Cont. 111

Telefones: 55 (11) 3661-1740 / 3667-1017

SANTANA
Rua Dr. Zuquim, 449 - conj. 74

Telefones: 55 (11) 2973-2440 / 2283-0037

Marque sua consulta

Tira Dúvidas

Inaladores"

Tabagismo"